Seguidores

TRADUTOR

sábado, 16 de setembro de 2017

PLANOS

Muitos planos a realizar, começou a semear.
 
Planos e mais planos,
sua cabeça rodopiava,
de imaginar não parava.


Mas um problema havia,
grande diferença existia,
entre planejar e sonhar.


Ele um dia quis saber,
para um amigo perguntou,
por que seus sonhos nunca realizou?

Para um sonho se realizar,
preciso é planejar,
assim um bom plano formar.


As mangas arregaçar,
a semeadura iniciar,
pois só com merecimento,
o sonho se realizará.


Nunca tarde será,
sempre tempo haverá,
para aquele que quer semear.

Luconi







16-09-2017



segunda-feira, 11 de setembro de 2017

NO INFINITO TE ENCONTRO MEU IRMÃO



Quero as alturas chegar,
no infinito azul pairar,
numa nuvem então sentar,
nela então te encontrar.


Então você só me olharia,
um sorrisão abriria,
teu olhar tudo diria,
em teus braços me abraçaria.


Minha cabeça no teu peito ficaria,
o tempo então pararia,
o pranto minha alma lavaria,
o Amor Maior nos envolveria.


Laços há milênios construídos,
pelo mais puro Amor eternizados,
na Terra ou no Etéreo indestrutíveis,
por Deus abençoados.


Então a saudades se extinguiria,
nada dizer precisaria,
pois com certeza nos ouviríamos,
através de nossas mentes conectados.


Na hora do Adeus saberíamos,
que estamos juntos mesmo separados,
cada um a sua batalha travando,
um a mão ao outro dando,
para galgar a evolução juntos.



Meu irmão, meu Pai espiritual, meu amparo, dois anos de tua partida que só fez aumentar esse amor tão puro que não cabe em meu peito, vai meu irmão segue, não se atrase, logo mais adiante nos encontraremos.


TONI MEU TONI NOSSO TONI TE AMAMOS MUITOOOOOOOOOOO
LUCONI 

11-09-2017
 

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

SETE DE SETEMBRO CADÊ A INDEPENDENCIA







Sete de setembro é uó,
tenha dó,
não me faça lembrar dessa gente,
que é um povo inocente,
que acreditou piamente,
na liberdade iminente,
para toda gente igualdade.


Onde ficou o ideal,
nas mãos de corruptos de então,
passado de mão em mão,
todos iguais sem honra,
pelas belas palavras mascarados,
o povo escravo tornando,
sem nenhum direito se julgando.


O povo manso,
com repentes passageiros,
não consegue a união,
com seus irmãos,
pois nele está infiltrado,
o irmão vendido,
pelos corruptos comprado.


Força o povo tem,
para decidir a situação,
mas se leva pela emoção,
vendidos não merecem comiseração,
aja com determinação,
as rédeas devem tomar,
pelos que não podem devem lutar.


Vamos é hora,
chega de omissão,
vontade férrea avante,
o Brasil é o povo,
humilde e faminto,
que morre à míngua,
de pão, de saúde, de cultura.


A omissão é covardia,
os poderosos de tua cara riem,
a custa da pobreza enriquecem,
na tua passividade se garantem,
na tua inocência te iludem,
migalhas distribuem,
enquanto com o pão inteiro se abastecem.


Não me fale de sete de setembro,
nem de povo liberto,
pois tudo é engodo,
para distrair o povo,
mantido cativo,
de sol a sol trabalhando,
dos ladrões são sustento.

Cadê o povo heroico e retumbante?


Luconi

07-09-2017

sábado, 2 de setembro de 2017

RAIZES




O homem jamais esquece suas verdadeiras raízes.

 
Que saudades sinto,
do tempo de infância,
da doce inocência,
das viagens na fantasia.

Do riacho a murmurar,
dos pássaros o cantar,
da lenha no fogo o crepitar,
da rede da varanda o balançar.

A pobreza nem sentia,
nascera assim, assim vivia,
no fogão a lenha com o coração,
mamãe fazia milagres no caldeirão.

Não faltava o pão,
papai sempre dava jeito,
trazia honradez em seu peito,
de trabalho medo não tinha não.

Cedo peguei na lida,
pequenos trabalhos fazia,
com certeza era lição de vida,
papai e mamãe incentivava.

Levo comigo vida a fora,
a vida que ali levei,
em mim raízes criou,
sem elas feliz não sou.

Luconi

01-09-17