Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

MORADOR DE RUA - PENSAMENTO -




A labuta é difícil,
para nós não há lugar,
vergonha de nós mesmos temos.


Com a fome nos acostumamos,
com um bom banho sonhamos,
nas noites frias,
o frio não aguentamos.


Uns bons goles de cachaça,
que acaba viciando,
acaba nos esquentando,
logo adormecemos.


Então, o asfalto duro não sentimos,
a fome se cala,
o frio da noite já não incomoda,
dormindo lágrimas rolam sem percebermos.


Somos aqueles que ninguém vê,
caso vejam a calçada atravessam,
a nossa realidade os perturba
não enxergar preferem.


Nós entendemos,
do mundo somos a escória,
indignos nos tornamos,
e afinal por que alguém nos ajudaria?


Luconi
26-08-2013

9 comentários:

  1. Difícil situação, Marcia... muito difícil!

    ResponderExcluir
  2. Triste realidade! beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luconi!
    Melhor que não existissem moradores de rua.
    Conheço um senhor que abandonou a família e vive na rua. Às vezes ele visita a família e ela sabe que ele escolheu a rua. Era uma pessoa bem posicionada e é bastante educado. Um dia não resisti e lhe perguntei porque morava na rua e ele disse que gostava de dormir na praia olhando as estrelas e que não queria ter vínculo com governo e contas a pagar! Não sei o que pensar sobre isso! Na minha concepção todos nós gostamos de nos abrigar entre as pessoas que amamos.
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Luconi, uma reflexão bonita e crua de uma realidade cruel!

    O Morador de Rua já é uma consequência, não é mesmo?!

    Abraços e obrigada pelo carinho por lá...

    ResponderExcluir
  5. Triste mas verdadeira reflexão, Luconi
    Tenha um abençoado final de semana
    Beijinhos e o meu carinho
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente uma história que se repete em todos os lugares,todos os dia!Serve para nos fazer mais conscientes de nosso papel na vida.bjs,

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, Luconi. Você levantou uma situação muito delicada.
    Por um lado, o governo que não dá o amparo que os moradores precisam, não há abrigos suficientes, e nem todos os moradores de rua querem ir para o abrigo. Eles saem certa hora devido ao costume das ruas, e a uma falsa liberdade.
    Por outro lado, a humanidade está tão violenta, e eles estão muitas vezes incluídos nisso, viciados na maioria das vezes, praticando furtos, aumentando o medo da população que por eles passam.
    Os meios de comunicação mostram isso.
    Infelizmente, não sei como eles chegaram à essa situação, e peço a Deus que nos livre disso, porque certamente é muito triste.
    Existem espíritos iluminados que ajudam e muito, minha mãe era um deles.
    Não tinha medo e sempre alimentava o morador de rua que a procurava.
    Não quero julgar, dizendo que esse ou aquele que não fazem são pessoas do mal.
    Cada um pode ajudar uns aos outros da forma que pode e consegue.
    O que acontece, creio eu, é o medo que assola a todos nós por conta da violência, isso é um fato.
    Deixo o meu protesto quando vejo matérias que idiotas sem coração, incendeiam e agridem moradores de ruas.
    Na maioria das vezes, os agressores saem impunes, isso é um absurdo!
    Se não podem ter compaixão, que não tenham o ódio, a mente assassina, o coração doloso.
    Se um morador de rua bater à nossa porta pedindo alimento e água, não devemos negar, não sabemos o dia de amanhã, e fazer o bem não custa.
    Sou contra em dar dinheiro, porque no geral, é para vício de droga e bebida.
    Que Deus perdoe o meu coração se eu estiver errada, mas não poderia de deixar a minha opinião sincera sobre um tema tão sério.
    Que Deus os proteja e os liberte dessa vida.
    Espero que exista em nós, ainda que em largo tempo, um espírito mais evoluído.
    Beijos na alma e parabéns.
    Tenha um lindo dia.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Luconi. Ontem eu revi uma matéria sobre morador de rua, que não consegui conter as lágrimas, muito triste.
    Lembrei do que você deixou em comentário para mim, e do seu próprio poema.
    É verdade, muitos deles estão nessa vida por falta de opção, porque não tem família, ou por obra do destino implacável.
    Na matéria que eu vi, o morador de rua teve um final feliz, mas sei que apenas foi um dentre milhares que não tem o mesmo fim.
    De qualquer modo, pude reafirmar a certeza, de que o brasileiro, no que pode é solidário.
    É extremamente triste isso, Luconi.
    Que anjos estejam ao lado deles em forma de pessoas.
    Beijo grande e excelente setembro de paz!

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Luconi...fui Educadora Social na Abordagem de Rua. A realidade é cruel, faltam Políticas Públicas para esta questão social.
    A hipocrisia é a maior venda com o trabalho pra a População em situação de rua.
    Estou fechando um Projeto para atendimento emergencial com esta demanda aqui em São José dos Campos, muitos são trecheiros, nossa cidade conta com um serviço especializado e humanizado. Créas Pop, Casa de Passagem, Abrigo Pop, Ronda Social. Mas infelizmente esta cada vez mais aumentando. Não queremos coloca-los pra fora da cidade sem ao menos saber quem são e quem espera por eles de onde vieram. Por isso estamos tendo a liberdade de montar projetos, apresentar ideias, diretrizes, para amenizar a situação. Vou iniciar minha apresentação com uma de suas reflexões.
    Um grande abraço!!

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO

LUCONI