Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 17 de março de 2014

COMO UMA FLOR É O AMOR


No meu jardim da vida,
estava eu a passear,
quando encontrei um cravo ,
triste a chorar.


Solitário ele estava,
ao me ver logo sorriu,
doces lembranças me traz,
ó rosa deste jardim.


Do cravo ao me aproximar,
ofereci-lhe amizade,
que ele desabafasse,
para suas dores curar.


Não entendeu o cravo,
lembrou-me de outros tempos,
que em meu jardim reinava,
e eu no seu encantava.


Então me perguntou,
porque não reviver,
amor que tão bonito foi,
decerto não acabou.


Ouve bem cravo querido,
nas estações do ano,
uma vez é primavera,
lindas flores nascem.


No próximo ano,
 nova primavera,
lindas flores nascerão
mas nunca serão aquelas.


No jardim da vida,
cada amor tem sua vez,
floresce em seu tempo,
se morre nunca volta.


Deixará boas lembranças,
a terra enriquecerá,
para num novo tempo,
novo amor brotar.



Luconi
01-02-10


13 comentários:

  1. Que lindo poema e uma bela resposta ao cravo..Tudo tem seu tempo e saber disso vale muito! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Luconi! A natureza nos ensina bem sobre o amor. Beijo!

    ResponderExcluir
  3. É verdade, Luconi, no jardim da vida cada um tem a sua vez. Este verso tem uma intensidade grande. As tuas temáticas são sempre maravilhosas, envolventes.Obrigado por tua existência.
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Cada amor tem a sua vez, e eu estou sempre em busca desta rosas sábias! abração

    ResponderExcluir
  5. É assim mesmo... vivemos plantando e colhendo no jardim da vida, tanto amores como dores e saudades...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Luconi,um encanto de poesia e na natureza, como na vida cada um tem sua vez! Fiquei feliz que gostou de ver sua poesia por lá no meu blog e eu agradeço por sempre permitir. bjs,

    ResponderExcluir
  7. Amiga Luconi, não respondi antes ao seu comentário, porque só hoje consegui acessar a internet. A mudança da minha mãe foi muito trabalhosa, pois ela é idosa e depende de mim para tudo. Vc tb é uma pessoa especial para mim. Tive problemas para postar comentários, até que descobri que através do Firefox conseguia fazê-lo. As vezes a internet nos prega peças e temos que ficar procurando formas de resolver.
    Quanto ao médium de cura, há algum tempo frequentava um centro espírita que possuia um médium de cura muito bom, mas me mudei de cidade e perdi o contato com ele. Não consigo me recordar de que cidade ele era nem seu nome. Esse centro que eu frequentava fica no bairro de Pinheiros em São Paulo e esse Sr. ia a cada 6 meses lá. Infelizmente não posso ajudá-la com essa informação, mas posso fazê-lo com minhas preces. Muita paz!

    ResponderExcluir
  8. Oi Luconi! Passando para te cumprimentar e apreciar este teu belo poema. Realmente, só que, em alguns casos o amor deixa raízes.

    Beijos e muita paz para ti e para os teus.

    ResponderExcluir
  9. Querida Luconi no jardim da vida no jardim do amor cada flor tem sua época cada qual tem sua cor não poderemos muda-las seu formato seu perfume é único e o guardaremos para sempre
    e sempre que vermos uma da mesma espécie sentiremos esta saudade esta lembrança boa
    um abraço amiga muita luz e paz bjs marlene

    ResponderExcluir
  10. OI LUCONI!
    O AMOR COMO FORÇA DA NATUREZA QUE É, SEMPRE BROTARÁ, DESDE QUE A TERRA SEJA FÉRTIL E O CORAÇÃO ESTEJA ABERTO PARA ELE.
    OS QUE SE FORAM, NÃO VOLTAM, MAS, DEIXARAM SUAS MARCAS EM NOSSA ALMA PARA SEMPRE.
    LINDO DEMAIS TEU TEXTO AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Linda poesia da fatalidade Luconi, otima sua construção.
    Nasce,morre e brota porque a vida segue.
    Aplausos amiga.
    Beijo.

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO

LUCONI