Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

REALIDADE DA CIDADE





A minha volta triste olho,
cimento e fumaça é o que vejo, 
ao fundo o som de máquinas,
abafando o choro incontido,
daqueles que o cimento esmaga.


O homem virou máquina,
a cobiça o comanda,
para galgar um degrau,
usa a cabeça do irmão,
sem pudor e sem remorso.


Bonita são suas falas,
tudo de boca para fora,
porque não tem princípios,
quer apenas a vitória,
o resto é resto o que importa.


E eu aqui parado,
parado e petrificado,
vim atrás de trabalho,
em vencer na cidade pensando,
acabei foi enganado.


Aqui não fico mais não,
senão perco o coração,
que acaba cimentado,
a eles me vendendo,
em troca de um naco de pão.


Duas vezes penso não,
volto já pro meu rincão,
a mato quero cheirar,
o frescor das brisas sentir,
o murmúrio do riacho ouvir.


Eta nóis, que tô voltando,
a minha gente vou avisando,
que este povo da cidade,
não sabe na realidade,
o que é felicidade.

Luconi

02-11-2011

19 comentários:

  1. Profundo...

    A natureza reconhecida de toda a beleza perdida debaixo de pedras erguidas. Corações foram cimentados pelo poder vangloriado de interesses nada mais...
    Quem não sente saudade de um sol leve e disposto, de um suor no rosto e água fresca no riacho... Quem não sente saudade, do compadre, da comadre, daquele moleque puro que a boca orgulhosa dizia, ser de todo seu afilhado... Onde está o romance, escondido nas pedras frias, erguidas a derrubar a paisagem... Onde está a família que já não se encontram nem de noite, nem de dia, quando as horas não dá mais... Onde está nossos natais, as coisas mais naturais, uma carroça modesta, um cavalo e uma seresta tempo que não volta mais... Onde estão os corações, adormecidos, desencantados, sozinhos desesperançados, precisados de carinhos... Onde estão nossas crianças, que já não criam mais brinquedos, vivem presos em seus viveiros, porque já não voam mais... onde está minha amiga, a nossa mais doce liberdade, nosso tempo da saudade, aqueles tão reais. teu poema tão reflexivo, tão bonito e sensitivo... Acorda a quem muito dorme a viver de ilusão...

    Belo

    Beijos

    Livinha

    ResponderExcluir
  2. Gostei desta construção Luconi, e não sabe mesmo não.Há que se reeducar ou talvez nascer de novo.
    Bela reflexão para esta triste situação.
    Bela semana pra voce.
    Meu carinhoso abraço.
    BJu.

    ResponderExcluir
  3. Cimento, correrias e indiferença é o retrato da grande cidade!!!Linda poesia!!! Adorei! beijos,tudo de bom,chica e obrigado pelos carinhos!

    ResponderExcluir
  4. infelizmente, amiga, estamos mesmo sufocados em nossos "bunkers"de cimento...que bom se pudessemos todos voltar no tempo e viver tranquilos nas pequenas cidades...Bom te ver!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Uma verdade querida amiga,o avanço Global a tecnologia,a selva de pedras transformou a humanidade em um Mundo de Androids..
    Um portatrecos em lugar de corações.O Amor ficou para trás sem prioridade.Parabéns.Sucesso.Assino com este desabafo.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  6. Luconi querida,
    BOM DIA!!!!

    Lindo o teu poema,retratando uma realidade triste e dura...temos mesmo que ter cuidado,para que não cimentem os nossos corações.
    Obrigada pelo carinho e que vc receba em dobro tudo o que,tão ternamente me desejou.
    Bjsssss e muito carinho,
    Leninha

    ResponderExcluir
  7. Linda poesia e belo blog....

    No calor da paixão as palavras possuem um significado impetuoso, mas é no amor que as palavras realizam eternos sonhos... Poeta Francis Perot

    ResponderExcluir
  8. Marcia,tem razão!O povo da cidade vive tão apressado que realmente se esquece de observar as boas coisas da vida!Bjs,

    ResponderExcluir
  9. não sabe não... são urbanoides... sem vista, sem vida... bju amada esteja bem...

    ResponderExcluir
  10. Olá amiga Luconi.... tudo bem? Vc só veio meu visitar um dia, porque? Espero que tenha gostado de mim. Estou seguindo seu blog, temos bastante amiguinhos em comum, apesar de eu ser uma doguinha... Rsrsrs.

    Queria te dizer tbm que estou participando de um concurso feito no blog da Kika e gostaria de pedir que votasse em mim, se puder.
    No meu blog, tem o link do blog da Kika e minha entrevista. É só clicar no link para o blog da Kika e no último post dela, onde tem um quadro em mosaíco com os amiguinhos voce nos comentários diz que quer votar em mim...
    KIPPY MARRIE... rsrsrs.
    Se quiser e puder, é claro.
    Ficarei muuitoooo contente.

    Apareça mais vezes.
    Meus amiguinhos são sempre bem vindos.
    Até mais.
    Aus 1000 da amiguinha doguinha...

    KIPPY

    ResponderExcluir
  11. Assim é a vida na cidade, como tão bem descreve o seu poema! Bjs

    ResponderExcluir
  12. Minha doce Luconi,
    o que mata na cidade grande é a indiferença que as pessoas passam diante das outras. Eu, como cresci e vivo até hj, 23 anos no interior tô acostumada a dar oi até pros cachorros na rua rsrs mas quando vou pra Sampa ainda se encontra gente que é gente e que sorri pra gente :)

    Super beijokita nas bochechas minha amiga!!!!

    ResponderExcluir
  13. Também acho que a indiferença é um veneno. Mata aos poucos. E é uma característica das cidades grandes normalmente.
    Um texto maravilhoso, minha linda!
    Como vai o maridão?
    Beijocas, muitas!

    ResponderExcluir
  14. Olá amiga Luconi... OBA que bom que vc apareceu.
    Tanto tempo né? Agora não vamos nos perder mais, combinado?
    Poxa... Vc falou que seu marido esteve doente, está td bem agora? Não é nada de grave não, né? Ficamos preocupadas. Esperamos que esteja tudo bem com vc e com ele. Aus e beijos a ele.

    Queremos também agradecer muuuitooooo seu votinho em mim.
    OBRIGADAAAAAAAAA amiga querida. Fiquei muito feliz. VALEU! É a minha primeira participação em concurso e estou muito ansiosa.... Rsrsrs.
    Depois te conto como foi.
    Fiquem com o Papai do Céu e até sempre.
    Aus 1000 e Beijos 1000 de mami....

    KIPPY e LILLY

    ResponderExcluir
  15. Olá amiga Luconi... OBA que bom que vc apareceu.
    Tanto tempo né? Agora não vamos nos perder mais, combinado?
    Poxa... Vc falou que seu marido esteve doente, está td bem agora? Não é nada de grave não, né? Ficamos preocupadas. Esperamos que esteja tudo bem com vc e com ele. Aus e beijos a ele.

    Queremos também agradecer muuuitooooo seu votinho em mim.
    OBRIGADAAAAAAAAA amiga querida. Fiquei muito feliz. VALEU! É a minha primeira participação em concurso e estou muito ansiosa.... Rsrsrs.
    Depois te conto como foi.
    Fiquem com o Papai do Céu e até sempre.
    Aus 1000 e Beijos 1000 de mami....

    KIPPY e LILLY

    ResponderExcluir
  16. Amiga Luconi, este caipira sabe das coisas.
    Só para quem vive e trabalha na região da Paulista é que entende o que ele quer dizer.
    A cidade pode ser pujante, cosmopolita, um tanto “nova-iorquina”, porém jamais vai ter e exalar a paz de espírito e a calma que o campo pode oferecer à sua alma.
    Contudo, e sabiamente, ele vai voltar, e não precisará mais ir para uma favela À beira de córregos, morar de favores ou pagar aluguel.
    Que seja feliz esse nosso amigo.
    E para ti, um forte abraço, um beijo, e toda felicidade.

    ResponderExcluir
  17. Concordo plenamente...

    E quase sempre, a felicidade está misturada as nossas raízes.

    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Que você tenha no olhar, o encantamento da vida.
    Que você tenha no coração, a plenitude do amor.
    Que você possa sentir a presença de Deus, da paz, do amor e do perdão.
    Que você acredite na beleza da vida, nos sonhos e na esperança.
    Um feliz Natal e um Ano Novo com muita luz.
    Beijos. Maria José

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO

LUCONI